Penseira: Bacia de pedra rasa, com entalhes estranhos na borda, runas e símbolos. É um recipiente que serve para guardar pensamentos os quais ocupam muito espaço na cabeça de alguém.

Tag Archives: objetivos

Sabe quando uma música toca tanto sua alma que qualquer versão que você ouve, você chora igual uma condenada, mas não tem noção do porque?

Pode ser demo, live, acústica, cover, sei lá que raios, mais você sempre, sempre, mais sempre mesmo você vai chorar feito criança quando recebe o tão sonhado cachorrinho?

É o que sinto quando ouço Tenerife Sea do Ed Sheeran.

Uma melodia de amor, que ele conta todo o amor que ele sente ao ver a garota e como está apaixonado por ela, mesmo com toda a sua simplicidade e seu jeitinho.

Desde o seu lançamento em 2014 no álbum Multiply, sempre escutei com a conotação romântica que ela tem e claro que pensava no meu namorado e como ele é fofo e poderia sim escrever algo parecido. Mas acho que hoje senti o “click” que oi sobrenatural.

Ouvi essa música versão ao vivo através desse link, mas resolvi ouvir de outra perspectiva…

Decidi ouvi-la como se tivesse recitando pra mim mesma e foi mágico!

Parece que as vezes esquecemos do quanto somos lindas e especiais pra nós mesmas e focamos nas coisas que impõem para nós.

Sim… Eu “fico tão maravilhosa nesse vestido e amo (meu) cabelo daquele jeito”. Daquele jeito que só meu íntimo sabe que um dia tive e posso retomar no dia que reencontrar meu valor.

Imagem de love, amazing, and quoteAndo meio perdida do que sou, ainda mais depois que engordei horrores e parei minhas queridas aulas de ballet, mas a gente precisa aprender a se valorizar sem essas coisas, porque somos especiais “just the way we are” – já dizia Bruno Mars.

E por mais que digam para gente, nunca vamos acreditar se não enxergarmos de dentro mesmo e esse é o processo mais difícil de todos.

Mais sigo na luta e ouvir Tenerife Sea nessa nova perspectiva me trouxe um ótimo insight!


largeSenti tantas esperanças esse ano e fui tantas vezes boicotada que nem sei como imaginar como será esse ano de 2017…

São tantas esperanças renovadas, tantos objetivos, tantos sonhos que depois desses dois anos não sei o que pensar..

Só consigo rezar com todas as minhas forças para que Deus, Alá, Deusa, Ganesha, Nossa Senhora Aparecida, São Longuinho e sei la mais quem, que meus sonhos plantados e não realizados durante esse ano, se realizem no próximo.

É quase um apelo desesperado para que enfim as coisas entrem nos trilhos, porque já estou cansada de tanta, mas tanta confusão na minha vida desde o dia que escolhi entrar na faculdade.

Não.. Não estou nem um pouco arrependida dessa decisão, porque de fato foi a melhor decisão que fiz em 5 anos de ócio acadêmico, mas desde então, minha vida só vai pro lado que não escolho..

Engordei.. Me estressei.. Fali… Tive uma série de imprevistos malucos… Continuo pobre, mas não perdi a vontade de sonhar, mesmo sabendo que muitos desses sonhos podem ser ofuscados pelas preocupações do dia a dia.

E depois desse 2015 parte 2, o que pensar? Ser a pé no chão que precisa ser fria pra não se frustrar e se machucar, ou arriscar de novo a sonhar e acreditar que coisas boas estão mais perto do que nunca agora?

Porque não é possível que depois de tanta desgraça e coisas chatas, a luz não esteja me esperando pra colorir meus dias…

Continuo no aguardo..


large

No fundo, eu bem sabia que esse seria um ano muito difícil na minha vida, muito difícil meeeeesmo. E nem vou ficar falando “olha, mais foi mais do que o imaginado”, mentira, porque eu sabia que teria que enfrentar várias barras.

E mesmo chorosa, com medo, e posso até dizer que, um pouco desacreditada, eu posso dizer com todas as letras que PASSEI, SOBREVIVI, CONSEGUI, JÁ ERA.

Como todo ano na nossa vida, o próximo será de renovações, mas não aquelas de começo de ano que você promete emagrecer, aprender uma nova língua ou enfim se declarar pro crush. É aquele ano de MAIS renovações pessoais, mais desafios, mais escolhas pra tomar e mais diversidades encontrar.

Agradeço imensamente por tudo que vivi, desde aquele roubo na minha conta (sim, gente, roubaram a minha conta), até a queda da gata (que me custou vários rins) e a quebra do banheiro de casa (custou os rins de pessoas que trafiquei – ZUEIRA), porque apesar do medo de poder viver isso de novo, no fundo do meu coração cheio de buraquinhos, eu sei que não passarei por isso de novo porque aprendi a lidar com tudo isso.

Aprendi a observar melhor, conversar melhor, desabafar, cuidar das coisas e principalmente, aprendi a respeitar o espaço do outro.

Esse ano foi uma barra mesmo, porque além de ser o primeiro ano longe de casa, aprendi a morar com quem eu amo, e olha, não é fácil, a convivência é muito diferente do que se imagina, mas foi ótimo porque aprendi a ver o jeito, defeitos e principalmente valorizar as qualidades que são muitas, pra poder cada dia mais fazer o melhor e o impossível para tudo ficar bem.

Aprendi a calar a boca na hora que precisa calar, abrir a boca pra dar um chacoalhão e acolher nos momentos difíceis e nos fáceis também, porque carinho não se mede, carinho e amor são as coisas mais puras do coração e devem ser distribuídas a rodo. Rsrs

Agradeça a esse ano você também, foi difícil pra todos, mas enfim passamos, e podemos vir muito mais maduros para o próximo e com certeza muito mais leves, porque já temos bagagem suficientes pra dizer “OLHA, ja passei por isso e uufa, superei”.

sdfcs

Feliz 2016

PS: Vinicius, desculpa as ansiedades e medos. Eu te amo e quero passar mais e mais anos novos com você.


large (16)

“Quanto mais rápido a gente realizar nossos sonhos, quanto mais rápido a gente falar tudo aquilo que está preso no garganta, quanto mais rápido a gente abraçar alguém ou correr para matar a saudade, melhor. […] Tudo isso não machuca e tudo isso é pequeno demais perto da imensidão que a vida é. Perto das escolhas e de nosso destino. Não deixem nada para amanhã. Não deixem nada mesmo. Vai lá, corre e busca.” – Thiego Novais

*titulo criado por mim, só pra não deixar vazio


O ruim de ficar muito tempo sem escrever, é que as coisas começam a acumular na sua cabeça e você não sabe o que seria de mais relevante para desabafar ou compartilhar.

Esses últimos 15 dias, ou melhor, esses últimos 3 meses foram muito intensos para mim. Não sei se foi pela faculdade, pela vida nova fora de casa, por morar com namorado e amigos, por ter que arcar com tudo sozinha, ou simplesmente por não saber como lidar com a…. liberdade!

Sei lá…
Saber que não precisa de dar satisfação, ir para onde quer, tomar o que quer, andar como quer…. Por mais tentador e “legal” que pareça ser, é estranho.

Deve ser porque desde que me conheço por gente, sempre fui aquela menininha que dependia da mãe para tudo, perguntava para mãe, ligava para mãe, só saia se a mãe deixasse e só gastava com o que a mãe quisesse…  Não que tenha sido algo negativo, NÃO, me tornei uma pessoa ciente das coisas por causa desses cortes.

Mas será que não estou com medo da vida? Esses medos de não saber viver?

Viver com os pais te dá uma sensação de apoio constante né, de que se algo der errado, tem com o que arrumar, mas e sozinha, vc tem o que?

Ééééé… Ninguém disse que crescer era fácil, mas vamos em frente, porque como diz meu colega Carlão “para trás nem pra dar impulso”, o jeito é erguer a cabeça e continuar a luta.

large


E amanhã é como se estivesse saindo das férias, saindo da fadiga, cansaço e preocupação com o que é vazio.
Amanhã é meu ano novo de novo, e nem tem data comemorativa, mas quero sentir que amanhã é um novo recomeço, mais uma vez, da vida que mereço ter com tranquilidade.
Não quero mais pressão, não quero pensamentos negativos, nem reclamar que “não dá tempo”.
Quero fazer acontecer o que falta acontecer pra esse ano, sem desculpas e mimimis.
Que venha meu segundo semestre com muitos sorrisos, alivios e organização, principalmente MENTAL!

large


Sempre me pego afirmando para as pessoas que o amor existe e que ele pode ser alcançado, mas será que as pessoas sabem o que é o amor?? Aquele verdadeiro mesmo, que preenche? Acho que não.

As pessoas de hoje em dia acreditam que amor e felicidade, andam ao lado de estar com uma pessoa e ser amado, mas não é isso. Amor é muita coisa, e muito além disso. E olha que não estou sozinha e sim, já sofri muito na vida, graças a Deus. Porque só assim, percebi o “Lado bom da vida” (inclusive recomendo demaaaais esse livro/filme).

Mais difícil ainda é convencer que amar a si, é a melhor chave. Como prova viva e como venho observando na minha jornada, quando você vê o melhor em você mesmo, tudo acontece e apesar de gostar muito da frase de Ed Sheeran: “The worst thing in life come free to us (as piores coisas da vida vem de graça para nós)”, discordo totalmente, porque a gente encontra a felicidade nas coisas mais idiotas.

Tenham amor pela sua vida, pensem que existe coisa pior que já foi vivida e que vocês são muito jovens pra acreditar que nada vale a pena e que vocês não tem chance de ser feliz.

Deem uma chance pra tudo, se entreguem naquilo que TE PREENCHE DE VERDADE. Não mintam pra vocês mesmos, sejam verdadeiros, sejam autênticos, e quando precisarem, busquem ajuda siiim, faz bem e ninguém que te ama irá te julgar. Mas te preencha com coisas boas.

Gastar tempo reclamando e ouvindo muitas opiniões de outras pessoas não vai mudar sua vida, eles não sabem o que se passa dentro de você. Busque sempre o que for verdadeiro, mesmo que isso demore horas, dias ou anos, mas busquem!!

Vocês verão que a sua “vidinha de merda”, vai dar um salto e cada dia que passará, você verá que tudo se encaixará e tudo dará certo, basta confiar e amar VOCÊ!!

 

 



4x15

Divulgando a Ciência do Treinamento

Um Travesseiro Para Dois

tudo é especial se quisermos que seja.

Red Pointe - Blog de ballet

Um blog com dicas de ballet, ballet adulto, músicas de ballet (repertório) e muito mais!

Blá

Poesias, Crônicas, Contos

Suspiros & Desatinos

um pouco de amor. um pouco de humor.

Mundo Q

Entre Estantes e Espelhos