Penseira: Bacia de pedra rasa, com entalhes estranhos na borda, runas e símbolos. É um recipiente que serve para guardar pensamentos os quais ocupam muito espaço na cabeça de alguém.

Tag Archives: simplicidade

Sabe quando uma música toca tanto sua alma que qualquer versão que você ouve, você chora igual uma condenada, mas não tem noção do porque?

Pode ser demo, live, acústica, cover, sei lá que raios, mais você sempre, sempre, mais sempre mesmo você vai chorar feito criança quando recebe o tão sonhado cachorrinho?

É o que sinto quando ouço Tenerife Sea do Ed Sheeran.

Uma melodia de amor, que ele conta todo o amor que ele sente ao ver a garota e como está apaixonado por ela, mesmo com toda a sua simplicidade e seu jeitinho.

Desde o seu lançamento em 2014 no álbum Multiply, sempre escutei com a conotação romântica que ela tem e claro que pensava no meu namorado e como ele é fofo e poderia sim escrever algo parecido. Mas acho que hoje senti o “click” que oi sobrenatural.

Ouvi essa música versão ao vivo através desse link, mas resolvi ouvir de outra perspectiva…

Decidi ouvi-la como se tivesse recitando pra mim mesma e foi mágico!

Parece que as vezes esquecemos do quanto somos lindas e especiais pra nós mesmas e focamos nas coisas que impõem para nós.

Sim… Eu “fico tão maravilhosa nesse vestido e amo (meu) cabelo daquele jeito”. Daquele jeito que só meu íntimo sabe que um dia tive e posso retomar no dia que reencontrar meu valor.

Imagem de love, amazing, and quoteAndo meio perdida do que sou, ainda mais depois que engordei horrores e parei minhas queridas aulas de ballet, mas a gente precisa aprender a se valorizar sem essas coisas, porque somos especiais “just the way we are” – já dizia Bruno Mars.

E por mais que digam para gente, nunca vamos acreditar se não enxergarmos de dentro mesmo e esse é o processo mais difícil de todos.

Mais sigo na luta e ouvir Tenerife Sea nessa nova perspectiva me trouxe um ótimo insight!

Advertisements

Ela

“Não vai te deixar entender a coisa toda de sorrir pro mundo e reclamar que anda sozinha.” – Daniel Bovolento

Imagem de girl, sweater, and vintage

Curiosamente estava num momento bem bad desse meu início de férias em que me vi sozinha, sem amigos, sem roles e coisas que pessoas da minha idade normalmente fazem, ainda mais depois do sonho que tive que estava numa festança, cheia de amigos, cheia de sorrisos e cheia de vida, mas me encontrei em casa, no frio, sozinha e silenciosa.

Já estava acreditando que minha vida é uma droga e que nunca fico satisfeita com nada, pois sempre acharei pelo em ovo, mas depois dessa frase percebi que sou assim mesmo.

Uma pessoa sempre em busca de alguma coisa, e mesmo em busca, que sempre quer achar o fim da linha, sempre quer conclusões e resultados, mesmo diante de tanta indecisão que é a minha vida.

Isso responde minha grande inquietação de não saber o que eu quero da vida. 23 anos na costas, quase dois anos de faculdade e só quero realizar meus sonhos infantis de conhecer a Disney, ir pra Londres e quem sabe casar com Daniel Radcliffe.

Mas por mais infantil e estranho, essa sou eu… A velha que parece criança, que age como adolescente e tem pensamento mais adulto do que parece.

São muitos eus pra administrar e me encontro sempre confusa, mas isso faz parte de mim, e no fim das contas eu só quero um colo pra chamar de meu no fim do dia, mas que esse mesmo colo me puxe os cabelos e beije meu pescoço forte nos momentos de mais intensidade.

Dificil lidar comigo? Sei bem como é, mas acho que é esse meu encanto.
Me descobrir sempre e sempre…

 


large

 

Se algo de muito ruim te acontecer, ou alguém te machucar muito, nunca se sinta um lixo por causa disso.

Acredito que as coisas acontecem sempre por algum motivo e nós – apesar da dor – devemos ser gratos por isso, pois só assim evoluímos e nos tornamos pessoas melhores.

Além disso, a gente nunca agradará ninguém, mas devemos aprender com as diferenças dos outros, pois assim seremos entendidos também.

Isso para mim é sabedoria.

E como uma amiga me disse uma vez, nunca peça força para lidar com as coisas, pois Deus pode interpretar que você precisa enfrentar mais barras para aprender a ser forte sempre e isso acaba causando mais sofrimento. Diante disso, sempre peça sabedoria, pois assim, enfrentará situações e pessoas com sabedoria sem deixar magoas ou lagrimas por esse caminho.

A vida é mais simples do que imaginamos e as situações não servem pra nos derrubar, e sim pra construirmos uma história linda de nossas vidas.

Hoje tive uma bela nova experiência de vida que só me fez pensar no quanto sou grata pelas coisas que já vivi.

23 anos nas costas e posso afirmar que já passei de tudo por essa vida e minha história é digna de um livro de superação e busca pela felicidade pelas coisas simples.

E não falo isso para me vangloriar e me sentir superior a ninguém não, mas pra mostrar a mim mesma a minha força e a minha vontade de fazer sempre o bem pelo próximo e para mim mesma.

Poucos sabem o que passei para chegar onde estou, o que ouvi, o que senti, o que sofri e o que sorri, e por mais que queira deixar claro isso para as pessoas, nunca terei a compreensão que eu imagino que elas poderão ter, então preservarei minhas histórias pelo meu coração e pelo meu silêncio.

Quem é sábio não precisa afirmar nada para ninguém, apenas é, e viverá muito mais em paz do que aqueles que só julgam a vida dos outros.

“Just be truth to who you are” – Jessie J


tumblr_nv1azyprLi1snzs0bo1_1280Acho que o grande desafio da minha vida hoje, é reencontrar a paz nas pequenas coisas da vida.

Como pensar na plenitude quando se queima a única pipoca que vc tinha em casa?

Ou ficar feliz sendo que o único dia que vc tinha que ir na praia chove?

É bem dificil lidar com isso, mas é preciso superar!
Alias, é totalmente NECESSÁRIO, mudar o padrão de pensamento para que a beleza da vida volte a te encontrar.

Ainda estou pensando como fazer isso, diante de tanto perrengue e tanta gente negativa em volta. A luta é árdua, mas sei que no fim (esse fim, com fé, esta proximo), eu vou poder usufruir novamente da paz de um amor tranquilo, da chuva no rosto chegando com um arco iris, até mesmo o som da risada dos meus sobrinhos.

Preciso de muita paciencia pra lidar com essa negatividade constante, mas tenho fé que isso vai mudar. Tenho que me policiar e acreditar de fato que as coisas mudam, dura é fazer isso da noite pro dia…

Ainda mais quando se tem um dia nublado, vazio, que parece que todas as piores caraminholas ficam presas na garganta. Como reagir? Ainda não sei mas busco pelo menos desabafar nas minhas palavras pra não sofrer engasgada

Preciso muito de ajuda, mas no momento não tenho condições, então vou procurar buscar a força em mim pra poder me erguer dessa lama que é a negatividade e a ansiedade.

 

Vamos a luta!


Por Lucas Salles 

Às vezes parece que a maior dificuldade que temos na vida é encontrar algo que nos motive a viver. Eu, que só tenho meus vinte e dois anos, já me sinto cansado.

Não cansado de viver, mas cansado de encontrar tanto problema em viver e nenhuma solução (motivação). E olha que eu não crio problema. Eu só encontro. Se eu criasse problemas, seria, de fato, um problema meu. Mas a única coisa que eu faço para ter esses problemas é viver. Basta viver para ter milhões de coisas com que se preocupar.

E o mundo não coopera muito, né? Cada vez mais a dificuldade de “dar certo” aumenta, cada vez mais tributos e impostos surgem, cada vez mais a insegurança nos amedronta… 

Tá difícil pra quem quer viver. E não estou falando da situação econômica/política/de falta de segurança que estamos vivendo. Não. Tô falando da dificuldade que temos cada vez que abrimos os olhos pela manhã. É óbvio que fazer um texto reclamando sobre a dificuldade não faz com que a própria dificuldade desapareça. Mas, na minha opinião, alguns (eu, principalmente) precisam escrever para não explodirem em sua própria tristeza/depressão momentânea.

“Mas, que dificuldades são essas?”. A dificuldade de não ter mais um pai/mãe do seu lado, a dificuldade de não conseguir um novo (e único) amor, a dificuldade de não conseguir andar com os próprios pés, a dificuldade de aceitar uma traição (seja ela qual for), a dificuldade de se adaptar a uma nova realidade, a dificuldade de conseguir um estágio novo, a dificuldade de conseguir dinheiro para viver, a dificuldade de não saber o que acontecerá amanhã, a dificuldade de saber que ainda falta muito para que algumas coisas que você quer aconteçam, a dificuldade de se criar, a dificuldade de não ter amigos, a dificuldade de não chorar com o filme Forrest Gump, a dificuldade de saber que talvez você tenha feito “algumas” coisas erradas, a dificuldade de não ter seu trabalho reconhecido, a dificuldade de não ter Deus sorrindo para você, a dificuldade de não conseguir engravidar, a dificuldade de não conseguir mais ouvir a palavra “não”…

Eu não queria que as coisas fossem mais fáceis. Não. Assim não teria graça. Só queria que as pessoas fossem mais simples. Por que, no fundo, no fundo, quem complica o mundo somos nós, seres humanos metidos a inteligentes. Todo mundo aqui é burro. Burro pra caralho. Se algum de nós fosse inteligente, estaria morando em Marte. 

Todos nós, seres humanos egoístas e maldosos, somos uns idiotas em relação a vida. Complicamos cada passo que damos. Quando achamos que estamos próximos da felicidade absoluta, na verdade, estamos mais longe da realidade. Nós nos alimentamos de ilusão. E o pior: nós gostamos disso.

Se houvesse um jeito mais simples de viver, independente do dinheiro, do político e da polícia que anda pelas ruas, eu escolheria essa vida. Só para experimentar. Imagine como está a situação para quem não tem como/não sabe escrever. Se a escrita tem o poder de libertar, ela deveria ser regra na vida de todos nós. Um “vício” disfarçado de “hábito”.

Não sei se é a posição dos planetas que faz a gente se sentir assim, nem sei se é a falta de um rockeiro depressivo para representar nossos sentimentos numa música, mas sei que falta algo que nos motive. Urgentemente. Algo que nos faça lembrar que estamos vivos. Temos paixão, Disney, Nutella, mas, mesmo assim, falta algo que nos lembre do nosso real propósito na Terra. Viver. E, é claro, ser feliz. Ou pelo menos morrer tentando.


A realidade da vida adulta me pegou de jeito. Me sacudiu, me pôs na parede e me deu tapas. Tapas de responsabilidade, cobranças, decisões, medos, anseios e achei que tudo bem, faz parte se tornar adulto e tomar conta de sua vida.

Mas me peguei num momento bem crítico de pensamento que me fez refletir um bocado sobre o que é ser adulto e o que é ser evoluído.

Percebi que não tenho mais sonhos, e os sonhos que tinha, a realidade os afastou, me fazendo pensar que estão muito longe no momento, pois preciso resolver meus “problemas”…

Percebi que não consigo pensar numa grande coisa para se realizar, porque a vida me bateu tanto que fiquei fria, com medos demais pra se pensar em fazer algo grande…

Percebi que já “estou velha demais” pra sonhar, porque já já estou com 30 anos é preciso de uma vida estável nos dias de hoje.

No pensamento parece que está tudo certo não é? Que a vida é assim mesmo e terei que fazer tudo isso conforme planejado.

Mas, cara, não é isso!!!

Vocês não têm noção do quanto isso é tão triste.. 

É triste acordar por acordar, é triste passar o ano novo e pensar que será mais um ano na labuta, é triste pensar que não posso sonhar hoje em ir pra Disney, porque tenho uma faculdade pra terminar, é triste… Muito triste!

Onde estão os meus sonhos??

Onde estão os seus sonhos??

O que me move a alma?

O que te move a alma?

Crescer não é parar de sonhar, crescer é evoluir aprendendo com seus erros, APENAS. Não é preciso parar de sonhar, não é necessário!

Sonhar é viver!
Agora preciso ir em busca dos meus sonhos de adulta!

  


Dizem que amor de mãe é transformador, mas porque só amor de mãe? Amor de tia também move montanhas… Ainda mais quando se é tia AO DOBRO!

Depois de 4 longos dias ao lado dos meus pequeninos Ana Laura e João Luiz, senti o profundo aperto de ter que deixá-los e nossa.. Como dói!

Afastar-se daquelas carinhas que te olham com tanta sede de aprendizado, com sorrisos sinceros e abraços deliciosos me cortou o coração. Ainda mais que infelizmente moro longe deles e visita-los demanda um planejamento maior do que um simples “pulinho” lá.

Impressionante o quanto você se apega, você se entrega e recebe essa troca da maneira mais delicada. Através de um toque, um olhar, um grunhido e até mesmo um chutinho. E ser tia de gêmeos é uma dádiva maior ainda.

Como sou abençoada por ter dois pequeruxos tão diferente e tão cheios de atitude. Apenas 3 meses de idade e já muito conhecimento da vida.

Quantas lições aprenderei com vocês hein…

Mas o que mais me doeu na alma, foi saber que quando sai, deixei olhinhos marejados me procurando no sofá, sentindo minha falta no pequeno coraçãozinho, na mesma intensidade que estou sentindo agora.

Meus pequenos, uma pena que é trabalhoso estar junto com vocês, mas saibam que farei de tudo pra acompanhar o crescimento de voces

Já estou morrendo de saudades!

Amo vocês Aninha e Joao!

  



Quatrode15

Popularizando a ciência do treinamento

Um Travesseiro Para Dois

tudo é especial se quisermos que seja.

Red Pointe - Blog de ballet

Um blog com dicas de ballet, ballet adulto, músicas de ballet (repertório) e muito mais!

Blá

Poesias, Crônicas, Contos

Suspiros & Desatinos

um pouco de amor. um pouco de humor.

Mundo Q

Entre Estantes e Espelhos