Fomos pegos de surpresa que após JK Rowling ter batido o pé afirmando que Harry Potter acabou em “Reliquias da Morte”, no ano passado fomos informados que haveria uma peça de teatro contando a história pós Voldemort.

E claro, como fã avida que sou, esperei ansiosa pelo desfecho que ela poderia dar a um Harry, Rony e Hermione, pais, adultos e trabalhadores do mundo mágico.

Mas ao ler Cursed Child, confesso que me peguei bem decepcionada com o rumo que a história se tornou.

harry-conversando-com-o-quadro-de-dumbledore

Sabemos que o roteiro da peça não é totalmente escrito pela JK e só quem é muito fã acaba por realmente notar que de fato, ali não tem a mão dela.

“Ahh mas ela aprovou”, sim. Mas de fato não tem dedo dela ali.

Falas estranhas, discursos melosos, um Harry imaturo e insensível com o filho… Esse é o Harry que conhecemos mesmo?

Malfoy admitindo solidão e dizendo o quanto é difícil ser ele.. HAM?? Em que mundo mágico estamos??

Claro que existem momentos que vemos a cara dela no meio, quando relemos discursos de Dumbledore ou passagens reais da saga original, mas infelizmente, tenho que admitir que a história me lembra as fanfics que brincávamos de criar.

Não consegui engolir o desfecho final da história e me dói acreditar que aconteceu o que aconteceu, porque nunca imaginei JK Rowling deixar que a história terminasse assim…

“Ahh mas a peça é diferente”, sim.. Não vou mentir que ler um roteiro é completamente diferente de ler um romance. Até porque quem viu a peça, diz que os efeitos são realmente mágicos e fascinantes, em conjunto com uma trilha linda e atuação fantástica dos personagens.

Mas conhecendo o mundo Potter real, bem sabemos que esses efeitos impressionam tanto, que o espectador esquece do desfecho real e mergulha na magia dos palcos.

Tive amigos que me confessaram que por vários momentos, fingiram que não ouviram a história para se maravilhar nos efeitos, mas que agora, analisando bem a história, não é um feito digno de JK Rowling.

Não estou dizendo que o livro/peça é ruim e etc, até porque ver o mundo mágico de volta é maravilhoso, mas não consigo ver a história como uma continuação real de Harry Potter.

Não chega aos pés da genialidade de Rowling. Não me prendeu como me prendia antes. Não me fez me apaixonar pelos personagens..

 

Ao contrário de “Animais Fantásticos e onde Habitam”.

clax1rmwkaaukbx

Advertisements