Enfim férias.

Enfim um momento de paz em meio ao caos de uma rotina pesada.

Mas meu maior orgulho foi o que pude conquistar em meio a esse caos todo.

Consegui manter a minha paz interior, controle emocional e organização de tarefas – claro que não foi tudo, mas já ajudou muito. Mas ainda sim, não foi possível atingir o estado alfa de equilíbrio, já que briguei com amigos e por várias vezes me senti sozinha em meio a tanta coisa para fazer.

Por um lado, foi muito bom poder olhar as situações com outros olhos e poder ter a paz de ver que seus esforços foram muito bem recompensados, mas a cada dia que passo – e ainda mais agora nas férias – percebo que no fim das contas sou só eu, e eu…

Desejei por tanto as férias, mas nem amigos eu tenho para ver, nem viagens tenho para fazer e ao menos paz encontro em casa, pois o retorno depois de muito tempo sozinha, sempre é doloroso.

Mas é assim mesmo, vivendo e aprendendo e aceitando as condições que a vida nos dá e acreditando que um dia tudo isso vai melhorar, porque toda essa luta não é em vão.

Prova disso, foi o fato de não ter pego nenhuma DP, nenhuma gripe severa, nenhuma gastrite, nem ter atacado a urticária diante do pior semestre de toda a graduação e ainda sim pude fazer novos amigos de faculdade para pelo menos compartilhar os sentimentos lá dentro, porque os daqui de fora ainda preciso lidar sozinha.

Em meio a tanto 7, ainda terei o meu 1 de honra!

Advertisements