large

Estou num emaranhado de emoções depois de vivenciar essa primeira semana efetiva de aula.

Muitas novidades, muitas situações já antigas, mas uma sede muito grande fazer o melhor para não cometer erros do passado.

E essa sexta, parece que o universo conspirou pra consumar meus pensamentos e minhas vontades desse ano.

Depois de uma grande “bronca” – diria mais um choque de realidade – pude relembrar o porquê escolhi fazer tudo isso. O porque escolhi o melhor, e o porquê de estar num lugar como a Unifesp.

É luta constante. São novos horizontes socando a sua porta e muitos paradigmas também, e como quebra-los? Apenas sendo o melhor, apenas efetivando o que você está lá para fazer..

Pareceu cruel falar sobre frieza e calculismo dentro da sala de aula, mas infelizmente sofremos esse tipo de “ameaça” constantemente na nossa vida e no mercado de trabalho.

Pra que ser bonzinho o tempo todo sendo que no fim das contas o mais experiente e o mais esperto (pela inteligência e competência) toma o seu lugar? E você vai fazer o que? Chorar? Reclamar? Espernear?

A única solução para que você faça a diferença e mostre o para que veio, é simplesmente fazendo de fato e com vontade o que você precisa fazer.

Então pode ser que esse ano abandone um pouco esse meu espacinho pra poder estudar de maneira decente tudo o que não estudei ano passado pelo simples fato de procrastinar sempre, sendo que poderia ter dado o meu melhor de maneira mais eficiente, sem sufoco.

Bora lá então!

Advertisements