largeEu não sei porque eu fico nessa luta desesperadora de querer ser sempre a melhor em tudo, o destaque e a pessoa influente, mas sempre me frustro porque estou “na média” das coisas.

Mas não que isso seja negativo, porque o parâmetro de relevância é muito relativo. O bom numa teoria, as vezes não é tão bom assim na prática. Mas no meu caso, sinto que preciso aceitar em ser apenas…..

Nem existe palavra pra descrever, porque a minha vida inteira eu nunca fui a “completa e irritante sabichona” like Hermione Granger, mas sabe quando você tem um valor fundamental nas coisas? Como se as pessoas ao perceber a ação, ato, circunstancia, sei la que raios, olham pra você falam “Muito obrigada, você ajudou muito”, “você é competente”.

“Não existe alguém como você”…

Acho que é isso.. Não adianta pensar em parâmetros de genialidade se eu sou uma parcela avulsa de coisas boas que agregam as pessoas. Mas ainda sim, é muito difícil não comparar com os outros.

Só que a minha vida é completamente diferente da dos outros, meu histórico é diferente, minhas experiências são diferentes, até MINHA IDADE é diferente…

Estou no primeiro ano de faculdade com 23 anos.. Não parece, mas é! E existem pessoas ao meu redor com 18 anos.. Uma puta diferença de vivencia de vida que ninguém nunca pode comparar.

Então acho que é isso.. Pra que pensar em ser boa, em ser reconhecida por fatos sendo que posso simplesmente ser única do meu jeito?

Advertisements