Penseira: Bacia de pedra rasa, com entalhes estranhos na borda, runas e símbolos. É um recipiente que serve para guardar pensamentos os quais ocupam muito espaço na cabeça de alguém.

Monthly Archives: October 2014

large (15).jpg
Enfim, o que lutei o ano inteiro pra chegar e pra mudar minha vida (quem sabe) tá chegando!
O ano enfim está acabando e eu não sei se fico feliz ou extremamente ansiosa por essa mudança!
Estou com muito medo, medo de fracassar, medo de viver tudo que vivi esse ano, medo de enfrentar toda a barra tudo de novo e não encontrar coragem, ousadia e saco pra enfrentar, mas eu juro que tentei fazer o meu melhor, juro que corri atrás de tudo que me comprometi.
Os desapegos? Tiveram que acontecer para que eu consiga sobreviver aos meus compromissos e missões, não foi luxo ou abandono, e nem me arrependo, pq sempre penso muito antes de fazer algo.. (Deve ser por isso que sou tão lenta)
Mas quando faço, faço de coração!
Me decepcionei demais, vi máscaras caindo, chorei muito e incansáveis vezes, mas isso me fez mais forte para o hoje, para enfrentar o que – se Deus quiser – eu vou enfrentar ano que vem.
Medo e ansiedade sempre me rondam, mas garanto que estou fazendo o que posso na medida que me coube, e Deus há de me recompensar!
Amém!


Queria entender até que ponto o ser humano precisa trabalhar pra se sentir feliz. Queria entender onde fica o termômetro que indica que as contas já estão em ordem e podemos viver nossa vida e sorrir de maneira sincera.
Vejo essa tristeza mais próximo do que poderia imaginar, porque vejo que meus familiares (e principalmente minha mãe), está nessa busca constante e vazia por uma felicidade ditada pela quitação de contas.
Quando que ela voltará a se cuidar de novo, a dormir mais, a ver sua casa do jeito que gosta e se sentir plena ao levantar da sua cama?
Penso que é a falta do meu pai, e esse trabalho todo é a negação de que ela sente falta dele, mas ela não quer ser ajudada.. O que fazer?
Ela diz que eu, cuidando do meu caminho, a deixo feliz, mas é mentira, porque quanto mais me cuido, mais ela se sente sozinha, e como medir isso??
Como viver a minha vida, trilhar meu caminho, construir minha carreira e ainda sim, mantê-la bem?
Não sinto apoio de ninguém pra isso e isso me desespera! Se um dia eu sair, o que ela vai fazer??
Tenho muito medo dela se enfurnar mais ainda dentro de casa e apodrecer o espírito de juventude que sei que existe dentro dela!
Não quero vê-la mais assim, só quero sua felicidade, mas quero a minha vida também!
Alguém me ajuda?



4x15

Divulgando a Ciência do Treinamento

Um Travesseiro Para Dois

tudo é especial se quisermos que seja.

Red Pointe - Blog de ballet

Um blog com dicas de ballet, ballet adulto, músicas de ballet (repertório) e muito mais!

Blá

Poesias, Crônicas, Contos

Suspiros & Desatinos

um pouco de amor. um pouco de humor.

Mundo Q

Entre Estantes e Espelhos